top of page
  • Foto do escritorRodrigo Baena

Eu não sabia que eu era Português!


AI image about people in an old lisboa

Eu nasci no Brasil, então pensava que era brasileiro. Meus avós paternos eram de ascendência africana, então achava que também era africano. Minha avó era italiana, então morei na Itália para me conectar com essa parte da minha herança e descobri que era parcialmente italiano.


Recentemente, lembrei que meu avô materno veio da Espanha, então pensei que também tinha muito de espanhol. Quando visitei o sul da Espanha este ano, conectei com Andaluzia, então pensei que era parcialmente espanhol também. Talvez essa mistura tenha feito de mim quem sou.


Então…


Visitei Portugal pela primeira vez. Nunca tive muita curiosidade sobre o país que falava a mesma língua que eu. Talvez culturas diferentes me atraíssem mais. Mas os sinais começaram a ficar claros.


Primeiro, conheci um amigo de Portugal que se tornou meu irmão instantâneo – até compartilhamos o mesmo nome! Também compartilhamos nossas culturas, rimos das nossas diferenças, e fiquei mais curioso do que nunca para explorar o país dele.


Depois, minha esposa me disse que um dos sonhos dela era visitar Portugal. Por quê? Porque ela aprendeu português e queria visitar outro país onde pudesse praticar a língua.

Depois, meu amigo de infância do Brasil me disse que estava se mudando para Portugal em breve com toda a família.


Depois, um amigo querido que morava no sul da Espanha nos convidou para visitar, e como Portugal era perto, queríamos vê-los também. Então percebi que tinha viajado por toda a Europa quando morava na Inglaterra, mas nunca tinha ido a Portugal. Era hora.


Para o aniversário de 40 anos da minha esposa, planejei uma viagem a Portugal e Espanha. Parcialmente para relaxar e explorar, e parcialmente para ver se algum dos países seria uma boa escolha para vivermos um dia.


Minha intuição me dizia que a Espanha seria o lugar, já que parte da minha família veio de lá, e havia até uma cidade com o nome da minha família – Baena! A intuição da minha esposa estava voltada para Portugal.


Discutimos todos os prós e contras e embarcamos em nossa aventura, chegando primeiro a Portugal e dirigindo de Lisboa ao Algarve, no sul. Depois cruzamos a fronteira e exploramos o sul da Espanha. Ambos os países foram ótimos. Me senti conectado à Andaluzia e a Baena, mas então passamos os últimos dois dias em Lisboa, e tudo mudou.


A capital de Portugal nos acolheu como nenhum outro lugar fez. Ajudou o fato de falarmos a língua, mas todos falam inglês no país. Eles são super abertos e preparados para o turismo internacional. Mas a forma como as pessoas nos serviram, explicaram como se locomover, evitar multas de estacionamento e entrar nas pousadas… foram feitos com o coração. Eles realmente queriam ajudar.


AI generated image about a woman playing fado guitar and singing

Na nossa última noite, fomos a um show de Fado ao vivo que minha esposa encontrou online. Cantaram músicas sobre relacionamentos, as dificuldades e as alegrias da vida. No final do show, acrescentaram uma música extra e a fizeram como antigamente: sem microfones ou alto-falantes. Cantaram naturalmente, com os pulmões e guitarras tradicionais. Foi quando percebi: talvez eu fosse um pouco português também.


Os portugueses trouxeram mais do que apenas sua língua para o Brasil. Trouxeram simpatia, influências culinárias, tradições familiares e religiosidade. Também percebi que trouxeram seus genes para o Brasil, e eu provavelmente tinha alguns genes portugueses em mim. O que acontece é que a ascendência colonial portuguesa está tão profundamente enraizada no Brasil que se tornou sinônimo de "brasileiro", assim como a ascendência inglesa nos EUA e a ascendência espanhola na América Hispânica.


Fiquei emocionado assistindo aquele ato final do show de Fado e quis gritar: EU NÃO SABIA QUE EU ERA PORTUGUÊS!


Agora estava decidido – Portugal seria o local da nossa próxima era de vida.


Como um sinal final, fizemos um pequeno passeio de tuk-tuk (aqueles carrinhos que as pessoas te levam pra todo lugar) até um dos miradouros da cidade e avistamos uma pequena placa que dizia: “Boa Viagem! Lisboa vai esperar por você”.


Pode não ser só Lisboa, mas Portugal capturou meu coração e vai me esperar!


(De fato, o último sinal foi quando saímos de outro show de Fado na nossa última noite na cidade, procurando um lugar para comer. Topamos com um restaurante com Fado ao vivo, onde o anfitrião era brasileiro, a maioria dos garçons eram do Nepal (onde eu tinha morado e adorado), e nos sentamos ao lado de mesas de italianos, espanhóis e americanos. Parecia que todos estavam dizendo: “Estamos todos aqui por você e apoiamos sua mudança para Portugal!”)

_________________________________________________

PS – E você? De onde é seu coração?

Adicione um comentário, envie-me seus pensamentos. Quero ter uma conversa!

24 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page